DOAR AGORA

Notícias

Notícias

“Espero que seja possível a resistência e resiliência dentro das aldeias”

A frase é de Ilson Soares, um dos caciques avá-guarani do Oeste do Paraná, dita durante a segunda entrega de alimentos feita pelo CAPA na região

Mais 712 cestas de alimentos foram entregues pelo CAPA (Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia), núcleo de Marechal Cândido Rondon (PR), às 14 aldeias da etnia Avá-Guarani nos municípios de Guaíra e Terra Roxa, nos dias 9 e 10 de junho. A ação é uma forma de contribuir para minimizar os impactos sociais causados pela pandemia da Covid-19   . 

Ilson Soares, cacique na aldeia Tekoha Y’Hovy, em Guaíra, diz que a ajuda que estão recebendo é de extrema importância. “Agora é um momento em que a gente tem que ficar isolado. Então, as dificuldades aumentam. Nesse momento, a gente não tem onde estar trabalhando, ou fazendo outra coisa que nos gere rendas”. Segundo o cacique, a situação de vulnerabilidade já existia antes da pandemia, mas agora se agravou. “A gente tá num território que ainda não é demarcado. Então, as dificuldades são maiores. Há falta de assistência do Estado e sofremos preconceito das pessoas da cidade”.

O acadêmico de história e vice-cacique da aldeia Tekoha Pohã Renda, Gilberto Benitez, agradeceu as doações em nome dos Avá-Guarani. “Nesse momento, quero agradecer a todos aqueles que apoiaram essa iniciativa pra que chegasse até a nós essa alimentação. E pedimos que continuem nos apoiando. Vamos à luta e já, já, nós venceremos essa doença. Com certeza juntos nós somos fortes”.

Giovani Diego Niederle, da Funai, Elisa Koefender, da Unioeste, Gilberto Benites, vice-cacique da aldeia Tekoha Pohã Renda, Jhony Luchmann, da FLD-CAPA Rondon, e Erci Sonntag, agricultor. (Terra Roxa – PR)

A iniciativa é parte de uma ação conjunta do CAPA, da FLD (Fundação Luterana de Diaconia) e do Comin (Conselho de Missão entre Povos Indígenas). Do total de cestas entregues, 463 foram viabilizadas a partir de convênio entre FLD e Fundação Banco do Brasil. Outras 249 cestas foram viabilizadas com apoio do Sínodo do Rio Paraná da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), da Juventude Rural do Interior da Baviera e da Organização Pão Para o Mundo. 

Esta foi a segunda entrega realizada. A primeira ocorreu entre os dias 11 e 12 de maio. No total, 22.784 quilos de alimentos foram doados. 

Soberania e segurança alimentar

Os alimentos doados foram produzidos por famílias agricultoras e camponesas da região em sistemas que adotam práticas de produção agroecológica. Arroz, feijão, farinha, batata doce, frutas e tubérculos estavam contidos nas cestas. A Associação de Produtores Rurais Ecológicos (Acempre), com sede em Marechal Cândido Rondon, intermediou o fornecimento dos produtos.

“Além da perspectiva da solidariedade que nos movimenta e nos impulsiona, a promoção da soberania e segurança alimentar é uma das missões do nosso trabalho. E num momento em que nossa preocupação primeira é a saúde, é importante que pessoas em vulnerabilidade social tenham acesso à comida de qualidade”, disse o coordenador adjunto do CAPA Rondon, Jhony Luchmann. 

Luchmann também destacou que a doação dos alimentos beneficia ainda as famílias agricultoras e camponesas. “Comprar os alimentos dessas famílias também é uma forma de fortalecer a economia local e solidária. E ficamos muito satisfeitos em poder doá-los a quem mais precisa”.

Jhony Luchmann, da FLD-CAPA Rondon, Sepriano Martins, cacique da aldeia Tekoha Porã, Amilcar Jimenez, da Funai, Lorita Sonntag, agricultora, e Elisa Koefender, da Unioeste. (Guaíra/PR)

Texto: Diangela Menegazzi
Fotos: CAPA Rondon