CENTRO DE APOIO E PROMOÇÃO DA AGROECOLOGIA

Notícias

Teoria da trofobiose é tema de seminários em Santa Catarina

26-09-2018

SAF Palmitos capa

Erexim/RS – Em agosto, o CAPA Núcleo Erexim e o Sínodo Uruguai, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), realizaram dois seminários da agricultura familiar, nos municípios de Arabutã e Palmitos, em Santa Catarina. Estes seminários têm por objetivo reunir agricultores e agricultoras interessados em conhecer a produção agroecológica, as experiências exitosas, bem como os seus desafios.

Neste ano, o tema da Trofobiose foi apresentado e discutido pelas participantes e pelos participantes, bem como a realização da Feirinha de Sementes e Mudas. Também foi realizada uma visita em uma propriedade no município de Palmitos, possibilitando vivenciar o contato com a natureza e a prática da agroecologia.

A Teoria da Trofobiose é considerada um dos “pilares” da Agricultura e tem uma ótima conexão com a produção agroecológica, pois exige a verdadeira nutrição das plantas através da adoção de técnicas agroecológicas como a adubação orgânica, a adubação verde, a rotação de culturas, a cobertura morta, as plantas companheiras.

A palavra “trofobiose” significa existência da vida em função do alimento. Assim, uma planta nutricionalmente sadia está menos suscetível às pragas e doenças do que uma planta desequilibrada nutricionalmente. Todo ser vivo só sobrevive se houver alimento disponível para ele. A planta será atacada se houver na seiva exatamente o alimento que os parasitas precisam.

Este conceito parece muito simples, mas é de extrema importância para a agricultura, seja ela agroecológica ou convencional, para entender que, em um vegetal bem alimentado e manejado, os parasitas morrem de fome. As doenças e pragas são indicadores biológicos de mau manejo – são consequências e não causa. Todos os fatores que interferem no metabolismo da planta podem diminuir ou aumentar a sua resistência.

É importante destacar que a agroecologia tem impactos positivos na produção de alimentos, na diminuição da pobreza e na mitigação das mudanças climáticas.

Para maiores informações recomendamos a leitura do Manual do Solo Vivo: Solo Sadio, Planta Sadia, Ser Humano Sadio de Ana Primavesi e Plantas Doentes pelo Uso de Agrotóxico – A Teoria da Trofobiose, de Francis Chaboussou. Boa leitura!!

Ingrid Margarete Giesel, Engenheira Agrônoma e Coordenadora CAPA/Núcleo Erexim