CENTRO DE APOIO E PROMOÇÃO DA AGROECOLOGIA

Notícias

Projeto Frango Caipira aloja primeiro lote de pintainhos em Verê

31-07-2018

37757592_1906978519604010_4622815159159619584_n

Com o objetivo de proporcionar uma nova fonte de renda para a agricultura familiar e agroecológica e produzir alimento de qualidade, o CAPA em parceria com Prefeitura Municipal de Verê, Coopervereda e com e apoio da CRESOL, está desenvolvendo o Projeto Frango Caipira Verê. 

Após pesquisa de mercados, elaboração de documentação para cadastro dos produtores rurais na ADAPAR (Agência de Defesa Agropecuária do Paraná), análise de viabilidade, o projeto está sendo iniciado com sete famílias agricultoras que aceitaram a ideia de adequar a propriedade para participar do projeto, outras famílias estão em processo de elaboração da documentação e construção dos aviários. No dia 23 de julho foi alojado o primeiro lote com cerca de 250 pintainhos para cada umas destas famílias.

“Uma das vantagens é que as famílias agricultoras podem aproveitar uma área da propriedade que não usava, ou que era pouco utilizada e ter uma nova fonte de renda. Para tanto, destina um espaço para os piquetes (pastagem) e para o aviário de acordo com as normas de biosseguridade (normas técnicas) ”, avaliou Douglas Kleiton Barbosa, Zootecnista e técnico do CAPA.

A prefeitura municipal é parceira no projeto e de acordo o prefeito municipal, Ademilso Rosin “Fomos procurados pelo CAPA para implantar esse projeto em nosso município e por meio da Secretaria de Agricultura, estamos dando todo apoio, porque acreditamos que será um passo importante para ampliar a renda dos agricultores familiares, para que tenham condições de permanecer no campo, com qualidade de vida”.

Criação do Frango Caipira

O Frango Caipira de Verê tem uma característica diferente que é o semiconfinamento. “Esses frangos ficam no período inicial confinados no aviário e após o desenvolvimento inicial, tem acesso aos piquetes com pastagem, onde recebem também alimentação alternativa (batata doce, mandioca, abóbora, restos de hortaliças, entre outros). Quem conhece a carne de frango caipira sabe que tem um sabor diferenciado. Além do valor agregado e qualidade superior. Por conta do pastejo apresentam mais ômega 3 e ácidos graxos poli insaturados que fazem muito bem para a saúde humana, especialmente para crianças, mulheres grávidas e idosos”, afirma Douglas.

O manejo e cuidado destes frangos é muito fácil por conta da quantidade de aves e da forma como são acondicionados, o que permite que qualquer membro da família possa fazer o trabalho. “Os pintainhos foram alojados com 25 dias e dentro de 10 dias já saem para o pastejo. O que diminui o custo com ração e deixa o animal livre para expressar o comportamento, ciscar, bater asas ativando o seu sistema imunológico o que diminui o uso de medicamentos. Caso seja necessário a intervenção de medicamentos, nesse projeto iremos utilizar fitoterápicos e homeopáticos”, garante Douglas.

“Estamos muito empolgados com esse projeto, porque vai trazer uma renda extra para nós que temos uma pequena propriedade rural. Não dá muito trabalho o que é bom para que qualquer pessoa da família possa fazer o manejo”, afirmou João Carlos Dalpra, agricultor beneficiário do projeto.

Para o presidente da Coopervereda Mauro Sergio Erdmann a produção dos frangos caipiras pelas famílias associadas da cooperativa irá proporcionar uma nova fonte de renda e um novo produto para comercializar, segundo ele, já existe demanda de comercialização na merenda municipal e na loja da cooperativa. 

Nesse primeiro momento os frangos caipiras serão criados no sistema convencional, contudo, algumas famílias já estão em processo de transição para a produção agroecológica.


Texto e fotos: Equipe CAPA Verê e Prefeitura Municipal